Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

MATA-BICHO

18.02.16 | Maria João Brito de Sousa

chaleira.jpg



Hoje, à hora do costume,

Nem mais tarde, nem mais cedo,

Fui desvendando o segredo

De uma chaleira que, ao lume,

Vai exalando o perfume

Do café que me concedo...



Agora e todos os dias,

Como se consolo houvesse

Pr`a quem de tanto carece,

Encho as minhas mãos vazias

De estrofes das poesias

Que nunca sei quem me of`rece...



Sempre à hora do costume.

Nem mais tarde, nem mais cedo.



Amanhã... sei lá se acordo...

Mas... eu quero lá saber!

Enquanto puder escrever,

Gravo nos versos que mordo,

- com todo o prazer, recordo... -

O que mais me der prazer



E esta grata sensação

De ser moldada ao moldá-los

Faz com que, ao saboreá-los,

Esqueça o café no fogão,

Esqueça a fome e esqueça o pão

Com que devo alimentá-los...



Sempre à hora do costume

De um relógio que não pára...



Nem mais cedo, nem mais tarde,

Gasto a retina cansada,

Gasto-me e não gasto nada;

Não se apaga a chama que arde

Como a alma de um cobarde

Se apaga se for soprada!



Mas há sempre um estranho travo

No mais doce dos sabores

E, se há palavras com cores

Que florescem como um cravo,

Outras há que, num tom cavo,

Gritam e lançam estertores...



Todo o dia, a cada hora

Deste instante que passou...



Maria João Brito de Sousa - 18.02.2016 - 20.25h