Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

DUETO AO SOM DO FADO "CANOAS DO TEJO"

10.03.22 | Maria João Brito de Sousa

Canoas do Tejo.jpg

À MARIA JOÃO SOUSA
*

(Fado dedicado à Maria João – com música do fado Canoas do Tejo)

(Esta letra é de minha autoria)
*

João que estás doente

Tu toma, muita cautela

Não quero ver-te ausente

Olha que a vida é bela
*

A tua poesia é rara

Temos muito que aprender

Tua inspiração não pára

É um rio de água a correr
*

João

Tu sabes bem

Que eu estou a ser sincero

Tua poesia venero

Queria assim escrever também
*

João

Toma cuidado

Põe a poesia de lado

Vai descansar um bocado

Ouve a minha opinião
*

 

Teus poemas têm mestria

É do conhecimento geral

Quero sentir tua alegria

Para bem do pessoal
*

 

Nos horizontes és a maior

A escrever com intuição

Não esqueces pormenores

Cada verso é uma lição
*

 

João

Tu sabes bem

Que eu estou a ser sincero

Tua poesia venero

Queria assim escrever também
*

João

Toma cuidado

Põe a poesia de lado

Vai descansar um bocado

Ouve a voz do coração.
*

ARIEH NATSAC

(Vítor Castanheira)


***
(Resposta, ao som do Canoas do Tejo)
*

Meu amigo e companheiro

De versos e desgarradas,

O meu coração rafeiro,

Remendado às três pancadas
*

Recusa dar-me descanso,

Não se contenta com pouco,

É frágil mas não é manso

E às vezes parece louco!
*


Ó Vitor,

Tu sabes bem

Que o meu coração teimoso

Não conhece maior gozo

Que o dos versos que contém
*


Coração que desembesta

E toma a rédea nos dentes,

Que dos versos faz a festa

Dos eternos imprudentes,

Não ouve aquilo que dizes,

Não teme vida nem morte

E só comete é deslizes

Correndo ao sabor da sorte...
*


Amigo,

Tivesse eu mão

Pra guardá-lo num abrigo

Que o protegesse do perigo

De um poema/tentação...
*


Amigo,

Juro tentar,

Mas não juro que consigo;

Coração que ande comigo

Navega até naufragar!
*

 

Mª João Brito de Sousa

09.03.2022
***

 

2 comentários

Comentar post