Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

SEIS QUADRAS PARA CANTAR QUATRO QUINTOS DE UMA VIDA

08.10.13 | Maria João Brito de Sousa

Quem canta um corpo, e não mente,

Se o corpo inteiro lhe dói?

Quem, estando o corpo doente,

Exalta a dor que o destrói?

 

Eu, se canto, é na lembrança

De um viver menos dorido,

Quando recordo a pujança

De um tempo nunca esquecido

 

Porque, chorá-lo... não choro!

Trago as lágrimas guardadas

Num limbo onde, hoje, decoro

Ruas, canteiros e estradas

 

E, nel`, trago um mar imenso

De vagas encapeladas

Onde uso a rima em consenso

Com sensações mal explicadas,

 

Pois... quem canta, sem mentir,

O que mais lhe vai doendo

Se o silêncio permitir

Que da dor se vá esquecendo?

 

Porém, do beijo mais tolo

Que dei na boca da vida,

Ficou-me, grato, o consolo

De a ter sentido rendida!


 

Maria João Brito de Sousa – 08.10.2013 – 17.53h

 

 

NOTA DA AUTORA – As primeiras cinco quadras foram encontradas já manuscritas, sem data nem título, numa pequena “acção de limpeza de papéis velhos”. Não faço a menor ideia se já foram ou não publicadas online.

A última nasceu hoje, conforme data e hora transcritas. Foram feitas pequenas reformulações, nas cinco quadras casualmente encontradas.