Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

VIRÃO DE TODOS OS CANTOS!

30.07.11 | Maria João Brito de Sousa

 

Vejo chegar um operário,

Uma professora, um monge…

Vêm de perto e de longe

E alguns nem têm salário

 

Vêm mais; são multidões

Que, enchendo as veias das ruas,

Depressa as tornam tão suas

Como as letras das canções

 

São todos os que produzem

E os que o não podem fazer

Apenas por não saber

Evitar que outros os usem

 

Vêm de todos os lados

Lembrar que a democracia,

Se neles se consubstancia,

Os não quer tão defraudados

 

É deles a força dos braços,

Deles a rua conquistada,

Deles a vontade e a espada

Na bainha dos cansaços,

 

Deles que o sentem, deles que perdem

Quanto os fizerem pagar,

Mas ninguém pode obrigar

Porque o não querem… nem cedem!

 

 

 

Maria João Brito de Sousa – 30.07.2011 – 15.57h

 

 

 

2 comentários

  • :)) Ora é isso mesmo! afinal eu, praticamente só faço isto! Tenho a obrigação de ter muito mais prática :))
    Poeta, não vou poder responder agora o seu poema. Infelizmente adoeceu uma pessoa amiga a quem eu tenho de fazer alguma companhia. Vou tentar voltar ainda hoje! Deixo a net ligada, mas não estarei em casa senão quando a minha presença já não for absolutamente necessária. Até mais logo!
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.