Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

PERFEIÇÕES E IMPERFEIÇÕES

11.05.11 | Maria João Brito de Sousa

Ser “poeta sem saudades”,

Sem prantos, nem desventuras,

Pode ser pouco comum,

Mas… só sei dizer verdades

E essas nunca serão duras

Para poeta nenhum…

 

Numa vida que, em passando,

Me deixou, em vez de rugas,

Negras letras de impressão

Que desejo e não comando,

Todos os versos são fugas,

Do meu “ego”… à tentação…

 

Mas, se perdida por dez…

Fico perdida por mil

Pois, dê lá por onde der,

Eu escolho as rimas em vez

Da perfeição mais subtil

Que alguém me possa oferecer!  

 

 


Maria João Brito de Sousa

4 comentários

  • Poeta, por mais que sejam,
    As ondas, muito bonitas,
    Não há forças que me mexam
    As pernas emperraditas...

    Vou, em breve, ao hospital
    E falarei do problema
    Porque isto já está tão mal
    Que põe em causa o poema!

    E o que interessa, de verdade,
    É produzir, produzir...
    O resto é "folha virada"!

    A minha realidade
    Só se prende ao que eu "curtir"
    Se a escrita for convidada... :)
  • Imagem de perfil

    poetazarolho

    13.06.11

    “Vê coração”

    Ver muito além de ver
    Nos caminhos desta vida
    Não nos leva de vencida
    Se nós prezarmos o ser

    Tornam-se curtas as vistas
    Quando só vês o imediato
    O ter intoxica o ser pacato
    Assim enriquecem farsistas

    Se queres ver com nitidez
    Esvazia de tudo essa mente
    Fecha os olhos duma vez

    E respira profundamente
    Verás as coisas com nitidez
    Tal como o coração as sente.

    Sinceras melhoras do fundo deste coração.
  • Este já foi respondido,
    Meu poeta alentejano!
    Ainda perco o sentido
    Deste nosso "mano a mano"...

    Mas ao tal imediato
    Que todos parecem ver
    Ligo pouco... este contrato
    É pr`ó que der e vier!

    Trago poemas por dentro
    E os poemas querem espaço,
    São nervosos como o vento...

    Mesmo que venha o cansaço,
    Fecho-lhe as portas do tempo
    E ofereço-lhe o meu abraço... :)))
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.