Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

RAIOS, CORISCOS E VERSOS BANAIS

02.05.11 | Maria João Brito de Sousa

Ele são raios e trovões

A desenhar pelo céu

Os coriscos e clarões

Que a trovoada acendeu!

 

Nestas trovas “poetando”,

Quase não oiço o barulho

Que fica muito mais brando

Assim que em versos mergulho…

 

Esta veio adiantada…

Estamos, ainda, em Abril

E a cidade habituada

A banhar-se em “águas mil”…

 

Faz trovoada! Recordo

Os meus maios de menina

E, a cada trovão, concordo

Que esta é forte e repentina…

 

Faz trovoada lá fora

E eu aqui, sem ver um raio…

Eu, que fui dona e senhora

Das trovoadas de Maio!

 

Lisboa, toda granizo,

Não fugiu à saraivada

Que apagou cada sorriso

Da gente muito assustada,

 

A princesa Cinderela

Casou com o seu “princês”

E eu não olhei pr`a ela,

Nem sequer uma só vez!

 

Já farta de ser banal

Dizendo o que todos sabem,

Ponho-lhe um ponto final.

[Versos? Só os que me “agarrem”!]

 

 

Maria João Brito de Sousa – 29.04.2011 – 20.41h

 

 

IMAGEM RETIRADA DA INTERNET

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.