Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

ESTRELAS CADENTES

07.07.10 | Maria João Brito de Sousa

 

Trago poemas nas veias

E, dos poemas que trago,

Moldo o barro das ideias

De que nasce o mesmo barro…

 

São mil poemas-cadentes

Cravados como punhais,

Cicatrizes transparentes

De quem já viveu demais,

De quem desistiu da vida

Dos neutrões e dos protões

E, ficando assim, perdida,

Se alimentou de canções,

 

De quem não quis, querendo crer

Que o que na vida importava

Era só permanecer

Nas palavras que deixava,

Nesses poemas-cadentes,

Cravados como punhais

Com marcas inaparentes

De quem parte, mas quer mais…

 

Trago poemas nas veias

E, dos poemas que trago,

Moldo o barro das ideias

De que nasce o mesmo barro…

 

 

Maria João Brito de Sousa

2 comentários

  • Amiga, aqui, no montanhas, está apenas a vela e o poema Estrelas Cadentes, mas no post de ontem, no poetaporkedeusker, está tudo explicado... ora vai por este link http://poetaporkedeusker.blogs.sapo.pt/198790.html
    Vês? Os blogs são como os livros e, no meu, é escrita uma página todos os dias... e nunca se apagam, se rasgam ou se deterioram. Quando queremos ir ler qualquer coisa do dia anterior, é só ir a essa página... e este foi também o post que eu coloquei no Facebook.
    Podes ter a certeza de que muitas orações já se ergueram a partir dela.
    Abraço grande!
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.