Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

PINTADO DE FRESCO

12.11.09 | Maria João Brito de Sousa

Pinto de branco o cansaço

Da minha essência lunar

E, em tudo aquilo que faço,

Ponho um raio de luar…

 

Pinto de fresco e pintando

Descubro que o que pintei

Em vez de vir, vai ficando…

Ou sou eu que já não sei?

 

Deixo de mim, recebendo,

Em troca, a cor que não tinha

E, aos poucos que o forem vendo,

Deixo esta cor que era a minha…

 

Pinto de branco o cansaço

Da minha essência lunar

E, em tudo aquilo que faço,

Deixo um raio de luar!

 

Não sei que estranha alquimia

Me faz proceder assim…

Quantas cores, que hipercromia

Vislumbro dentro de mim?

 

Pinto de branco o cansaço

Da minha essência lunar

E, em tudo aquilo que faço,

Deixo um raio de luar…

 

Neste estranho mecanismo

 [Admito; um tanto grotesco!]

Que desconheço, em que cismo,

Eu pinto o mundo de fresco!

 

 

 

 

 

 

3 comentários

  • Que pena estar tão em cima da hora Terras de Santa Maria! Agora apetecia-me imenso tagarelar muito consigo. Apetecia-me contar-lhe de toda esta beleza que eu sinto que o mundo tem, apesar da crueldade que sempre existiu... apetecia-me falar muito mais mas não posso!
    Um abraço GDE!
  • Sem imagem de perfil

    Saltadouro

    13.11.09


    Para quê dizer mais do mundo, da sua beleza, se temos a poesia, a música, o pincel... e os sentidos bem despertos?!?
    Estou nessa, há muito tempo. As coisas só me interessam se me deixam uma réstia de luz. Persigo a paz, a tranquilidade, a simplicidade das coisas, no meio deste emaranhado do mundo. E até encontro tudo isso, num dia de cada vez, a apontar-me o tempo sem tempo...
    Apetece-me citar de cor,Migyal Torga:
    "A vida passa lá fora,
    ou na altura de uma roda,
    ou na pressa de uma roda,
    ou na paz duma cantiga,
    e vem poisar-se num verso
    que eu talvez, amanhã, diga".
    E por causa da pressa das pessoas e do esquecimento da própria natureza, é que surgem problemas vários.
    B.F.Semana.
    Abç.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.