Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

CRIPTIDENTIDADES

22.11.10 | Maria João Brito de Sousa

 

(CRIPT)IDENTIDADES

*

 

 

Sou estranha, já percebeste…

Sou tonta como a criança

Que dá dois passos de dança

E, logo a seguir, te afiança

Que tem um dom que é celeste

 

 

 

E esquiva como um felino,

Territorial, ciosa

Dessa coisa misteriosa,

Insondável, preciosa

Que é o seu próprio destino.

*

 

 

 

Sou qual pássaro nocturno

Que não deixa de cantar

Se a noite o quiser calar

Ou se o Inverno chegar

Gelado, irado e soturno.

*

 

 

 

Sou de sonho, fogo e terra

Mas, se me fecho, sou ostra

Que não fala, não se mostra

E, ainda que dando à costa,

Só bem morta se descerra.

 

 

 

 

 

Maria João Brito de Sousa - 20.11.2010 – 16.33h

 

 

ILAÇÕES E OUTRAS BANALIDADES

16.11.10 | Maria João Brito de Sousa

 

Nunca tirando ilações

De ilações que outros tiraram

Sem que eu soubesse porquê,

Vou tomando as decisões

Que em acções se transformaram

Sempre que um de vós me lê…


Das acções – estes meus gestos

dos rituais de uma escrita –

Nascem sonetos, sextilhas

E toda a espécie de textos

Numa sequência infinita.

Todos eles pequenas ilhas,

Todos eles quais mares sem fundo,

Todos eles sempre girando

Como gira este planeta…

Quantas vezes não confundo

Os versos que vou rimando

Com a cauda de um cometa?


Tanta metáfora vejo

Em tudo aquilo que crio,

Como podeis comprovar,

Que outras coisas não desejo

- e em mais nenhuma me fio… -,

Dessas, banais, que encontrar…

 

 


Maria João Brito de Sousa

AI, TANTA DOR!!!!

15.11.10 | Maria João Brito de Sousa

 

Tanta dor, tanto problema,

Tanta coisa por escrever…

Mas… a mim, quem me condena

Se o não conseguir fazer?


Nas costas tenho uma faca,

Nas pernas, a anestesia

De quem perdeu robustez…

Sinto-me dorida e fraca,

Tão estragada e doentia

Quanto… O Paciente Inglês!


Tanta dor, tanto problema,

Tanta coisa por escrever!

Mas… a mim, quem me condena

Se o não conseguir fazer?


Tenho febre e tenho tosse,

Espirro tanto que parece

Que cheirei o pimenteiro…

Quem me dera que isto fosse

Uma coisa que pudesse

Pôr-me, no bolso, dinheiro!


Tanta dor, tanto problema,

Tanta coisa por escrever!

Mas, a mim… quem me condena

Se o não conseguir fazer?


Mas não! Não é nada disso!

Provavelmente é só gripe

E eu estou a ficar piegas…

[se fosse pão com chouriço

tirava-me o apetite

pr`o jantar de beldroegas…]


Tanta dor, tanto problema,

Tanta coisa por escrever!

Mas… a mim, quem me condena

Se o não conseguir fazer?  :)

 

 


Maria João Brito de Sousa – 14.11.2010 – 20.54h

GUYS... I KNOW KUNG-FU!!!!

02.11.10 | Maria João Brito de Sousa

 

 

 

Sabes que eu sou assim,

Depressa atendo

Ao que fizeram por mim

[por razões que nunca entendo…]


Mas quando “arreio a giga”

Eu perco a graça;

Já não sei o que te diga,

Já nem sei o que te faça…


Detesto coisas “pimba”

E cor-de-rosa!

Não tenho a vossa “tarimba”

E nem sequer sou vaidosa!


Quem disse à desgraçada

Que haveria

De transformar tanto em nada

Sem perguntar se podia?


E quem te assegurou

Que me agradava

A “moldura” que ela usou

Ou a cor com que a pintava?


Pensas que até “respiro”

À vossa custa…

Qualquer dia dou-te um tiro,

Ficas na posição justa!


É que “arriei a giga”

E… não tens graça!

Já não sei o que te diga,

Já nem sei o que te faça…

 

 

 

 

:) Maria João Brito de Sousa