Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

http://asmontanhasqueosratosvaoparindo.blogs.sapo.pt

EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...

CENÁRIO(S)

27.06.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (2)
CENÁRIO(S) * Anjos de asinhas de estanho Mostram sorrisos rasgados Em simetria traçados E excessivos em tamanho. * Um dragãozinho comprado No chinês, por baixo preço, Exibe um corpo alongado Sobre um tapete algo espesso. * Junto à janela da sala De um vaso de dúbio gosto Brota uma planta que exala

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

25.06.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (5)
      ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE * (décimas à minha Mistral) * I * Pra vos falar com franqueza, A minha amiga Mistral Continua a passar mal... Que insustentável tristeza! Depois de tanta despesa E da ida ao hospital, Não está nem a dar sinal De se mostrar menos presa À aflição que mais a lesa;

ESPIRAL

23.06.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (2)
ESPIRAL ** (Décimas) * I * Da espiral na qual me afundo E em que lentamente expiro Curva a curva, giro a giro, Melhor enxergo este mundo, Mais com a vida me fundo Se daqui, do meu retiro, Vou, de suspiro em suspiro, Até Algés ou Dafundo, A mil anos por segundo Do tempo (...)

BARCA, A BELA

22.06.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (5)
BARCA, A BELA *** Fraca barca, a dos cuidados De quem tema naufragar Antes do verso galgar Seus porões quase inundados! * Aporta, barca, ao teu cais, Leva a alma até Almeida, Escreve a tua própria Eneida Na fúria dos temporais! * Fraca barca, a que afundar Antes dos (...)

EM TONS DE BOLERO

19.06.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (6)
EM TONS DE BOLERO *   (décimas para "fintar" o cansaço) * I * Perdoem-me a piroseira Dos abraços, dos beijinhos, Dos excessivos carinhos Que vos deixo em sementeira; Sei bem quando faço asneira Pois também eu tenho espinhos Como as ervas dos caminhos Ou as rosas da (...)

ENTRE PILHAS DE LOIÇA SUJA

20.04.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (2)
ENTRE PILHAS DE LOIÇA SUJA *   De dor estou morta, tão morta Que nem consigo entender Se o meu corpo a dor suporta, Se de dor está a morrer... * Mesmo “cega”, manca e torta, Lavei, talher a talher, Um faqueiro inteiro, absorta No que tinha pra fazer; *   Peça por (...)

UM MOMENTO DE PESSIMISMO... OU TALVEZ NÃO:

02.04.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (2)
UM MOMENTO DE PESSIMISMO... OU TALVEZ NÃO. * (Décimas) *   Num só dia, ao meio-dia, Morrem mil ou mais de mil... O monstro, no seu covil, Infectando o que podia, Alimenta a pandemia... Nem sequer respeita Abril A pestilência subtil Que nos deixa em agonia, Sem (...)

UM INSTANTE DE MAGIA

02.04.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (2)
  UM INSTANTE DE MAGIA   * Nascem os dias vestindo Capas de melancolia E vai-se a vida esvaindo Numa longa hemorragia...   *   Não fora um verso, sorrindo, Vir fazer-me companhia, Teria dado por findo O tempo que me cabia   * Mas digo ao dia; Bem-vindo! E nem sei com (...)

PASSAM AS POMBAS EM BANDOS

26.03.20 | Maria João Brito de Sousa | ver comentários (4)
PASSAM AS POMBAS EM BANDOS * (Décimas) I *   Passam as pombas lá fora Exercendo o seu direito Ao vôo livre e perfeito De que nos privam agora... Hoje, um só passo é demora, O espaço é mais curto e estreito E até o tempo, esse eleito, Ousou expandir cada hora... Vo (...)