.EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...
Domingo, 9 de Dezembro de 2012

SEXTILHAS A UMA ESTIRPE PARTICULARMENTE VIRULENTA DE E. COLI

É só um Coli, senhor,

Mas provoca uma tal dor,

Tanto ardor, tanta agonia,

Que parece um ditador

Traçando um plano invasor

Que a Merkel lhe invejaria!

 

Estando já pronta a cultura,

Na caixinha de Petri,

Mostrou ser estirpe sem cura,

Uma entendida em tortura

Que, acima de tudo, jura

Haver de instalar-se aqui…

 

Tem seu jogo arquitectado;

Dar-me conta da paciência

E ir-me às poupanças de Estado!

Em despesas de mercado

Foi um ror que, bem contado,

Cobriria outra emergência!

Nem com cefalosporinas

De terceira geração,

Benurons, chás, aspirinas,

Cortisol, balas e minas,

Mezinhas, grossas ou finas,

Ele aceita a rendição!

 

É só um Coli, vos juro,

Mas porque é que me não curo,

Porque é que o estranho ocupante

Não morre, redondo e duro,

Por aí, num canto escuro,

E prossegue triunfante?

 

Coisas deste imperialismo

Que anda pr`aí a grassar…

Ocupando um organismo,

Boicota-lhe o mecanismo

E aproveita o conformismo

Para a vida lhe sugar…

Pobres das minhas defesas!

Meu sistema imunitário

Caiu no rol das tais presas

Que nem revoltas, nem rezas,

Nem poemas, nem certezas,

Livraram de tal fadário!

 

Um Coli, simples, banal,

Que, em desgoverno total,

Me devassa a conjuntura

E ascende, em modo imperial,

Ao despudor infernal

De me impor tal ditadura!!!


 

 

Maria João Brito de Sousa – 09.12.2012 – 11.54h



NOTA - Este poema baseia-se numa infecção real  e sofrida, no presente, pela autora. Quaisquer semelhanças com o momento político que o nosso país, ou qualquer país europeu, atrevesse, é mera coincidência...

I`m crazy for::

rematado por poetaporkedeusker às 12:19
link do post | remate | adicionar ao produto final
|
37 comentários:
De jabeiteslp a 9 de Dezembro de 2012 às 18:54

caramba...boa disposição
e sonetos de imaginação...uau

o raio do micróbiano é deveria emigrar...

feliz noite MJ



De poetaporkedeusker a 9 de Dezembro de 2012 às 19:37
Feliz noite, Anjo!

Já te estava a responder quando vi que, com as costumeiras pressas de publicar, saíram-me as cefalosporinas transformadas em "cefalispirinas"... tive de ir à reedição para emendar.. mas no Face já não o posso corrigir...
Ao micróbio, até lhe dava um bom pontapé, se pudesse... estou que já não o aguento... mas consigo manter a boa disposição para a poesia e o dia, embora muito frio, esteve bem bonito


De jabeiteslp a 9 de Dezembro de 2012 às 22:33

Está só como alguns
raros
sabem Poetar...

xoxo de aqui do frio


De poetaporkedeusker a 9 de Dezembro de 2012 às 22:54
Queria enviar-te um xoxo daqui "do quentinho", mas olha que aqui também está cá um friiiiio, brrrr
Estou que até pareço gordinha! Tenho uma montanha de camisolas enfiadas umas por cima das outras...

Feliz noite



De jabeiteslp a 10 de Dezembro de 2012 às 16:17

feliz tarde prá bela beira mar da marginal...


De poetaporkedeusker a 10 de Dezembro de 2012 às 20:34
Já vai sendo noite, Anjo!
Uma amiga telefonou-me a pedir companhia para um cafezinho... e eu lá fui...

Feliz noite!


De jabeiteslp a 10 de Dezembro de 2012 às 22:58

e que sabe bem
junto a esse luar de encantar...





só eu não tenho amigas assim


De poetaporkedeusker a 11 de Dezembro de 2012 às 12:59
Eheheh... e já não vamos tomar o cafezinho diariamente, como dantes... há uns anos, era certo e sabido que, chovesse ou fizesse sol, íamos tomar o nosso café. Eu, agora, só vou quando me pedem para ir fazer um pouco de companhia... o meu tempo foi-se redimensionando em função das limitações físicas, da poesia, da crise político-financeira e da crescente velhice dos meus amigos de quatro patas... mas eu também prefiro escrever e ler a ir ao café... e sabe melhor assim, só de vez em quando, para matar saudades e falar um pouquinho das "novidades"...

Feliz dia, Anjo!


De jabeiteslp a 11 de Dezembro de 2012 às 13:44

novidades hé hé hé

feliz tarde MJ


De poetaporkedeusker a 11 de Dezembro de 2012 às 14:04
Bem... eu não tenho muitas, não, eheheh... fala-se da saúde da respectiva bicharada... não adianta muito falar da minha poesia... mas elas sempre têm um ou outro episódio no supermercado, uma ou outra queixa sobre os aumentos dos preços, um ou outro medicamento que possa estar em falta... mas tudo isso faz parte da vida, Anjo...

PS - "Desligo" completamente quando alguma delas entra nos episódios da última novela... ou da casa dos "degredos"... mas é que "desligo" mesmo, eheheheh


De jabeiteslp a 11 de Dezembro de 2012 às 14:20

há há há
tal como eu que não vejo nenhuma...

à volta de um copito estendemos a lingua
às vezes académico e profundo
outras

trivial...

feliz tarde


De poetaporkedeusker a 11 de Dezembro de 2012 às 16:00
Eheheh... e já que estamos - faz de conta - aqui, à volta do copito virtual, vou-te contar uma que eu acho deliciosa! Nós bebemos, à tarde, quase sempre um "garoto" - é o mesmo que "pingo", uma chavenita de leite com uma gota de café - e bebemos muitos copos de água. Agora raramente acontece, mas aconteceu durante muito tempo uma das minhas amigas, quando se acabavam os copitos de água, pedir ao empregado: - " Mais um bagaço, se faz favor!"
Eles já sabiam que, para nós, um copo de água era "mais um bagaço", mas eu imagino o efeito que esta frase não teria em quem não nos conhecesse bem...


De jabeiteslp a 11 de Dezembro de 2012 às 17:07

por cá seria mesmo agua ardente

um grande resto de fim de tarde
e uma feliz noite também
assim como aos velhotes quadrúpedes


De poetaporkedeusker a 11 de Dezembro de 2012 às 20:06
E olha que aqui também é... só que essa senhora é muito brincalhona e o pessoal do café já a conhece bem... mas um dia... era um funcionário novo. Olha que eu tive de dizer ao mocinho que não era o que ele pensava, senão...

Feliz noite, Anjo!


De jabeiteslp a 11 de Dezembro de 2012 às 20:37



nós por aqui é mais pequenino este mundo
e tem o seu encanto...como em todos cantos, diga-se...

uma noite muito sossegada e feliz


De poetaporkedeusker a 11 de Dezembro de 2012 às 22:46
Claro que tem! Eu sempre gostei dos meios pequenos... quando vim para aqui... isto só tinha uma meia dúzia de casas... à frente do meu prédio havia um enorme descampado... na Primavera enchia-se de flores! Azedas, aos montões, papoilas, mal-me-queres... até girassóis havia... mas eu gostava! E via muito bem o estuário do Tejo... agora, com os edifícios do centro comercial, só vejo um pedacinho de mar... mas ainda dá para matar saudades dele, eheheh...

Noite muito feliz, Anjo!


De jabeiteslp a 12 de Dezembro de 2012 às 08:11

tudo mudou muito rapidamente
que por aqui
também se notou
mas até pra melhor...mais conforto

um bom dia pra ti


De poetaporkedeusker a 12 de Dezembro de 2012 às 10:40
Sim, é natural... mas eu nunca aceitei lá muito bem que me roubassem o campinho dos girassóis e a vista para o estuário... coisas de poeta Mas é claro que as acessibilidades também melhoraram e passei a poder comprar o essencial - quando tenho dinheiro para o essencial, eheheh - mesmo à porta de casa...

Feliz dia, Anjo!


De jabeiteslp a 12 de Dezembro de 2012 às 11:47

mesmo assim será ainda um sítio encantador...

uma tarde feliz


De poetaporkedeusker a 12 de Dezembro de 2012 às 20:03
É, tem os seus encantos, Anjo... e eu sou muito agarrada ao chão que piso, eheheh... agora até estou "agarrada" demais, custa-me muito andar... mas é o que há e eu vou tentando tirar partido do que posso escrever... pelo menos, posso publicar online... do tempo em que escrevia em papelinhos, acabei por perder quase, quase tudo... até há bem poucos anos, pensava que os meus poemas iriam morrer comigo...

Feliz noite


De jabeiteslp a 12 de Dezembro de 2012 às 23:05

tarde viemos
mas sobreviveremos...nem que seja no virtual...

beijinhos pra ti e feliz noite


De poetaporkedeusker a 12 de Dezembro de 2012 às 23:16
O mais importante é que sejam lidos... ninguém escreve para si mesmo, embora possa haver um ou outro momento em que isso aconteça...

Feliz noite!

PS - Penso até que a escrita é quase sempre um trabalho bastante altruísta...


De jabeiteslp a 13 de Dezembro de 2012 às 14:26

eu já pouco escrevo
desde que tentei publicar um livro
de "Poemas de Musicas nunca editadas"
cujo título era:

Tenho mil sóis
O ar que respiro
As gentes na rua
E o que não sei...

e vi o que se passava no meio
cultura
e não gostei...

ficou por aqui a veia de País que temos


feliz tarde MJ


De poetaporkedeusker a 13 de Dezembro de 2012 às 18:17
Que pena, Anjo! Mas não é muito fácil, não... eu ainda consegui publicar dois livritos, mas foi tudo através da net... sei que os meios culturais são um bocadinho complexos... até pela natureza das pessoas que os compõem... mas eu atrevo-me a dizer que sempre houve solidariedade entre os escritores... agora que a cultura é uma das grandes vítimas de um sistema capitalista, disso não tenho dúvidas! Há uma perversão dos seus valores básicos, tudo é encarado como uma "mercadoria" que possa dar lucro...

Caramba! estou há que tempos com esta resposta aqui pendurada! Vou enviar-ta agora... tenho andado à procura do termómetro e não sei o que lhe fiz... acho que já corri a casa toda...

feliz restinho de tarde!


De jabeiteslp a 13 de Dezembro de 2012 às 19:32

depois do que vi
arrefeceu seja que estigma prosaico...

vi cheques graudos por exemplo
por umas Borratadas de tinta...enfim
por cima com ratoeiras culturais
que eu de rato não tenho nada...

feliz noite


De poetaporkedeusker a 13 de Dezembro de 2012 às 20:23
Eheheheh... eu também não tenho nada de rato... sou muito mais gato, eheheh...
Gostaria de ver uma cultura mais homogénea, em termos de remunerações, lá isso é verdade... mas agora é um bocadinho tarde para eu fazer seja o que for, excepto produzir o que ainda vou conseguindo; poemas, poemas e mais poemas

De vez em quando ainda tenho umas "comichões" nos dedos, a pedirem-me os traços mais amplos do desenho... mas o desenho, para mim, é uma verdadeira luta corpo a corpo com a tela... nasce-me tudo de repente, conforme nascem os poemas mais bonitos e mais fortes... já não tenho "corpo" que se aguente à luta, eheheh... tinha de poder manter-se aquela continuidade quase mágica entre o que o coração e a mente ditavam e o que as mãos faziam... agora levo um tempo imenso a obedecer ao que o cérebro manda... até já o chão me vai custando a limpar... mas um dia destes... sei lá... isto, às vezes, é tão forte... nem que sejam uns desenhitos a lápis de cor... se as "comichões" dos dedos se impuserem às cãibras... mas essa é outra das coisas que "quebra" o impulso criativo... as cãibras nos dedos impedem-me de pintar como dantes...


Feliz noite, Anjo


De jabeiteslp a 14 de Dezembro de 2012 às 08:06

também tenho agulhas num dedo já
e é pena que o estado cultural no nosso País
deixe pessoas como tu, artistas
nestas condições e que nunca se empenhou em promover...

só os bóys ...enfim

uma bonita manhã de preferencia alegre


De poetaporkedeusker a 14 de Dezembro de 2012 às 13:46
Estava eu muito bem a responder-te, quando o meu sistema resolveu reiniciar-se sozinho, sem dizer água vai... mas, pelo menos, a ligação parece estar bem melhor... e o sinal de rede está bem cheínho!

Dizia eu que, agora, só mesmo se me viessem buscar a casa... de maca, eheheh... estou mesmo boa para o lixo... mas tu deves ter artroses... isto é diferente... são espasmos musculares muito dolorosos que me deixam as mãos em posições que, às vezes, apesar da dor, até me dá vontade de rir... fico com as mãos tão torcidas que nem dá para descrever-te... a minha mãe também tinha isto... e, às vezes, também se ria, coitada... é que as posições dos dedos são estranhíssimas e ficam assim imenso tempo... depois acaba por passar mas, se se fizer o mínimo esforço, volta. Há dias melhores e dias piores, mas duram há uns bons anos e não há magnésio que evite isto... também nunca conheci ninguém que tivesse este problema de forma tão acentuada, senão a minha mãe... e ela, coitada, tinha uma patologia "irmã" da minha, artrite reumatóide...

Caramba! O que eu já escrevi para aqui...


Feliz tarde... imagino que, por aí, deve estar bonito... se aqui o vento uiva, por aí deve berrar... sei que a previsão meteorológica avisou que o vento seria mais forte nas terras altas...


De jabeiteslp a 14 de Dezembro de 2012 às 14:43

resisitir é lema MJ

e também já tive espasmos mas mais eléctricos
que quase fui desta pra melhor
possivelmente..

uma tarde agradável pra ti


De poetaporkedeusker a 14 de Dezembro de 2012 às 15:38
Eh lá... assim, eléctricos, acho que não tenho... pelo menos a expressão não se adapta lá muito a estas "torcedelas" que, volta e meia, me dão conta das mãos...


Feliz temporal, que outra coisa não se lhe pode chamar... ou melhor, que estejas feliz, apesar do temporal... cá vou mantendo o humor possível e que sempre é uma belíssima "ferramenta" em todos os dias da nossa vidinha!


De jabeiteslp a 14 de Dezembro de 2012 às 15:57

agora já não
mas houve alturas da vida
que quando tocava nas pessoas
doia mesmo
a mim e elas também...hé hé hé (espécie de dá-me choques etc)

e não era estática...

feliz dia em alegria
que não é uma chuvinha ou ventinho
que nos enxovalha



De poetaporkedeusker a 14 de Dezembro de 2012 às 16:47
Eheheheh... enquanto as marquises se aguentarem, não há chuvarada que me molhe, eheheh... e o ânimo não vai sendo nada mau... mas tu davas mesmo "choques"?!
Caramba!!! Eu acho que nunca dei choques a ninguém... "acho", digo eu... pelo menos nunca ninguém se queixou, eheheheh...

Haja alegria, Anjo!


De jabeiteslp a 14 de Dezembro de 2012 às 20:48

só contado
porque escrito
não sou grande escritor...

beijinhos pra ti e umas meiguices prós quadrúpedes

feliz noite pra todos


De jabeiteslp a 15 de Dezembro de 2012 às 15:41

feliz fim de semana


De poetaporkedeusker a 15 de Dezembro de 2012 às 16:50
Feliz fim de semana também para ti, Anjo


De jabeiteslp a 15 de Dezembro de 2012 às 23:20


De poetaporkedeusker a 16 de Dezembro de 2012 às 00:00
E uma noite sossegada!


proteste

.OS PORQUÊS...

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
27
28

29
30
31


.posts recentes

. PAPÉIS VELHOS

. HÁ SEMPRE UM MOTOR DE BUS...

. SOLIDÃO

. GLOSANDO UM MOTE DE RAYMU...

. POETANDO

. SEM SAIR DO MEU LUGAR

. O PRIMEIRO ESPINHO

. CINCO QUEDAS POR MINUTO.....

. POR TER SEDE, FUI À FONTE

. CHUVA DE AGOSTO

.ARMAZÉNS DO FUTURO

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Maio 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

.tags

. todas as tags

.PROMOÇÕES:

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.links

http://www.avspe.eti.br/poesias/MariaJoaoBritodeSousa/Poesias.html http://www.avspe.eti.br/poesias/Sonetilhos.htm

.Remates

.subscrever feeds