.EIS AS MONTANHAS QUE OS RATOS VÃO PARINDO

por muito pequenos que pareçam ser... NOTA - ESTE BLOG JAMAIS SERVIRÁ CAFÉS! ACABO DE DESCOBRIR QUE OS DOWNLOADS SE PAGAM CAROS...
Quarta-feira, 11 de Maio de 2011

PERFEIÇÕES E IMPERFEIÇÕES

Ser “poeta sem saudades”,

Sem prantos, nem desventuras,

Pode ser pouco comum,

Mas… só sei dizer verdades

E essas nunca serão duras

Para poeta nenhum…

 

Numa vida que, em passando,

Me deixou, em vez de rugas,

Negras letras de impressão

Que desejo e não comando,

Todos os versos são fugas,

Do meu “ego”… à tentação…

 

Mas, se perdida por dez…

Fico perdida por mil

Pois, dê lá por onde der,

Eu escolho as rimas em vez

Da perfeição mais subtil

Que alguém me possa oferecer!  

 

 


Maria João Brito de Sousa

I`m crazy for::

rematado por poetaporkedeusker às 12:23
link do post | remate | adicionar ao produto final
|
38 comentários:
De PaperLife a 12 de Maio de 2011 às 14:12
Adorei!
E eu não diria melhor :D
Ser poeta é viver um dia de cada vez :)


De poetaporkedeusker a 12 de Maio de 2011 às 14:29
:D É mesmo, PaperLife! Já te disse que ganhei o prémio do Poesia em Rede? Estou numa excitação por causa deste prémio! :)) Não estava mesmo nada à espera e, quando recebi o email, nem queria acreditar! Hoje de manhã ainda não estava nada anunciado no site mas logo ou amanhã já deve estar. Deixo-te o link http://poesiaemrede.no.sapo.pt/
Abraço grande!


De PaperLife a 12 de Maio de 2011 às 14:49
Então muitos parabéns :D
Isso é óptimo :D
Vou passando por lá para ver quando anunciam ^^


De poetaporkedeusker a 12 de Maio de 2011 às 17:25
Ai! Estou nervosita...


De PaperLife a 13 de Maio de 2011 às 19:30
Já está anunciado? Fui lá agora mas não vi nada :$


De poetaporkedeusker a 16 de Maio de 2011 às 11:46
Xiiii... fui eu que me entusiasmei e comecei a anunciar antes do tempo devido. Desculpa. Ainda não passei por lá hoje mas, ontem, consegui uns minutos de acesso em casa de um casal amigo e vi que ainda não estava anunciado... foram muitos poemas e um blog daqueles dá um trabalhão... também fui rever o email que enviei em resposta ao deles e... nem conseguia perceber o que eu própria escrevi! Tinha pleonasmos e tudo! Uma vergonha! Aquele nervosinho pôs-me num lindo estado, não há dúvida! :) Mas eu calculo que seja publicamente anunciado por toda esta semana... e dá para ver a publicação final dos 88 - penso que eram 88 - poemas a concurso. Alguns eram excelentes!
Obrigada e desculpa-me este entusiasmo todo.
Abraço grande!


De PaperLife a 16 de Maio de 2011 às 18:31
O entusiasmo faz parte :)
Vou estar atenta durante esta semana então :D
Se tiver tempo, aproveito para ler parte dos 88 poemas ^^


De poetaporkedeusker a 17 de Maio de 2011 às 12:29
:D Pois faz, PaperLife, mas o meu foi excessivo... só fiz disparates!
Abraço grande! :D


De PaperLife a 19 de Maio de 2011 às 11:24
Já foi anunciado :D
Fui lá agorinha mesmo e deixei lá os meus parabéns a todos, principalmente a ti :P
E ontem também o vi no blog nos poetas APP (penso que seja assim o nome do blog, dde momento não me recordo bem :$ ) ^^


De poetaporkedeusker a 19 de Maio de 2011 às 11:43
:D !!! Fiquei a sabê-lo por ti, pois estás a ser o meu primeiro contacto online de hoje! Obrigada! Vou já até ao PER!
Abraço grande!


De PaperLife a 19 de Maio de 2011 às 11:47
Ahah, de nada :D
Eu adicionei-te no facebook :) Passei a manhã a correr os teus blogs e a ler e encontrei-o num :P

E mais uma vez, PARABÉNS :D


De poetaporkedeusker a 19 de Maio de 2011 às 11:54
Ok! Vou ao Face ver se descortino alguma coisa... no site não está! Até já!


De Chicailheu a 15 de Maio de 2011 às 00:33
LINDO, sempre com a grande qualidade com que já nos habituas-te!

Muitos beijinhos e amizade.

Chicailheu


De poetaporkedeusker a 16 de Maio de 2011 às 11:49
:) Olá, minha querida Chica! Obrigada pela tua visita!
Penso em ti muitas vezes e vejo-te - na minha imaginação, claro - muito mais "arrebitada" e já completamente recomposta!
Um abraço muito grande!


De a rosa a 15 de Maio de 2011 às 02:50
Bordar usando sentimentos
que vão encantando as gentes
é qual se fossem sementes
jogadas ao firmamento!

Assim é que o poeta faz
contando a sua saudade
vai bordando de verdade
pra encontrar sua paz!

Gosto de ler-te!

Bjs



De poetaporkedeusker a 16 de Maio de 2011 às 12:01
:)

Muito obrigada, Rosinha,
Pelos versos que deixaste!
Com tais versos se acarinha,
Se fala do que falaste

E eu gosto tanto de versos,
Assim, nesta desgarrada,
Que os trago, a todos, dispersos
E, às vezes, sou desastrada :))


Obrigada, Rosa! Vou dar um pulinho ao teu Jardim! Olha! O meu soneto de hoje fala de um jardim da minha infância e de um velho jasmim que lá havia! Não sei se ainda vou conseguir publicá-lo antes do almoço... vou tentar!
Abraço grande!






De poetazarolho a 8 de Junho de 2011 às 11:26
“Trocadero meu amor”

Torre Eiffel em teu esplendor
Venho do Louvre encantado
Posso encontrar um pintor?
Podes, não chegues cansado

Sobe Montmartre devagar
Em Sacrecoeur podes amar
Sais e à direita deves virar
Na Place du Tertre vai estar

Diz-lhe adeus, segue o destino
Desce até Pigalle devagarinho
Moulin Rouge sai-te ao caminho

Belas bailarinas fazem o pino
Na boémia não estás sozinho
Da Belle Époque é o cheirinho.


De poetaporkedeusker a 8 de Junho de 2011 às 12:13
:))!

Olá, Poeta Zarolho!
A Paris, nunca cheguei,
Nem nunca lá pus o olho
Nas poucas voltas que dei...

Vivo aqui, na velha Oeiras
- na zona nova, porém! -
Onde encontro mil maneiras
De me sentir muito bem... :))

Sobram-me jardins tão belos
Que farão envergonhar
Os próprios Champs Elisées

E, nestes dias singelos,
Eu só penso em poetar
Dia a dia, mês a mês ... :)))


Obrigada, Poeta Zarolho! Adorei o sonetilho e até me esqueci das dores de barriga!
Abraço grande!


De poetazarolho a 8 de Junho de 2011 às 21:10
Magnífico como resposta, fico muito satisfeito que os meus sonetilhos tenham efeitos analgésicos, Oeiras é muito bonito, há dias estive por aí passeando na praia do Inatel com uns comprades daí da zona de Tires.
Saudações Alentejanas!


De poetaporkedeusker a 9 de Junho de 2011 às 15:21
:)) Obrigada! Estou a ver que me vai estimular a veia espontaneísta! :)) Outro dos bons efeitos dos sonetilhos, para além da analgesia, claro!
Um abraço!


De poetaporkedeusker a 9 de Junho de 2011 às 15:40
Saudações Alentejanas! Até me esqueci das saudações! Gosto muitíssimo do Alentejo e o meu avô materno era de lá!

Upa... :/ Abraço cumpadre! :)


De poetazarolho a 9 de Junho de 2011 às 00:18
“Vê coração”

Ver muito além de ver
Nos caminhos desta vida
Não nos leva de vencida
Se nós prezarmos o ser

Tornam-se curtas as vistas
Quando só vês o imediato
Ter intoxica o ser pacato
Assim enriquecem farsistas

Se queres ver com nitidez
Esvazia de tudo essa mente
Fecha os olhos duma vez

E respira profundamente
Verás as coisas com nitidez
Tal como o coração as sente.


De poetaporkedeusker a 9 de Junho de 2011 às 15:30
Esse "ver além de ver",
Que conheço muito bem,
É uma forma de Ser,
Faz parte de mim, também...

Mas deve ter-se a cautela
De se saber ser isento
Ou cai-se numa esparrela;
Mundo é tudo quanto invento!

Em termos de Poesia,
Tudo isto nos traz vantagens,
Nos traz mais ganho que perda,

Porque a Arte é fantasia
A alastrar pelas imagens
De quanto pareça m...a... :))


Desculpe, Poeta! Não resisti! Não me leva a mal, pois não? está só subentendido... ou quase...


De PaperLife a 9 de Junho de 2011 às 16:43
Ah, é aqui! Eu estava aqui, mas pensei que as Montanhas era o nome de um post, por isso é que não dava com o gato :P
Adorei esta troca de sonetilhos :D
Fantástico ;D


De poetaporkedeusker a 9 de Junho de 2011 às 16:51
É do melhorzinho que me podem dar... mas confesso que há dias e dias... nem sempre trago o sonetilho na ponta dos dedos :))) Bjo!


De poetazarolho a 10 de Junho de 2011 às 00:15
É aí para os seus lados este fim de semana.

“Ondas mil”

Quentinhas e boas
Surfam no Estoril
Venham ondas mil
Vai ser muita baril

Vamos para a costa
Ver a sua genialidade
É espuma de verdade
Pranchas e velocidade

Curvam, com destreza
Na crista, com firmeza
Das ondas, em beleza

Vem também apreciar
E podes sentir o mar
São curvas de arrasar.


De poetaporkedeusker a 13 de Junho de 2011 às 11:12
Poeta, por mais que sejam,
As ondas, muito bonitas,
Não há forças que me mexam
As pernas emperraditas...

Vou, em breve, ao hospital
E falarei do problema
Porque isto já está tão mal
Que põe em causa o poema!

E o que interessa, de verdade,
É produzir, produzir...
O resto é "folha virada"!

A minha realidade
Só se prende ao que eu "curtir"
Se a escrita for convidada... :)


De poetazarolho a 13 de Junho de 2011 às 23:29
“Vê coração”

Ver muito além de ver
Nos caminhos desta vida
Não nos leva de vencida
Se nós prezarmos o ser

Tornam-se curtas as vistas
Quando só vês o imediato
O ter intoxica o ser pacato
Assim enriquecem farsistas

Se queres ver com nitidez
Esvazia de tudo essa mente
Fecha os olhos duma vez

E respira profundamente
Verás as coisas com nitidez
Tal como o coração as sente.

Sinceras melhoras do fundo deste coração.


De poetaporkedeusker a 14 de Junho de 2011 às 12:01
Este já foi respondido,
Meu poeta alentejano!
Ainda perco o sentido
Deste nosso "mano a mano"...

Mas ao tal imediato
Que todos parecem ver
Ligo pouco... este contrato
É pr`ó que der e vier!

Trago poemas por dentro
E os poemas querem espaço,
São nervosos como o vento...

Mesmo que venha o cansaço,
Fecho-lhe as portas do tempo
E ofereço-lhe o meu abraço... :)))


De poetazarolho a 14 de Junho de 2011 às 21:44
Só repeti para desejar as sinceras melhoras do fundo deste coração.



De poetazarolho a 12 de Junho de 2011 às 18:36
“Camões hoje”

O Camões é Portugal
E Portugal é Camões
Nadou em turbilhões
E nunca se saiu mal

Era um poeta zarolho
Diz quem o conheceu
Mas cedo se percebeu
A valia de um só olho

Transmitiu a epopeia
Sem um único borrão
Encontrou uma sereia

Lá nos mares de Ceilão
Hoje era uma verborreia
Para a rádio e televisão.


De poetaporkedeusker a 13 de Junho de 2011 às 11:23
Sim, Camões é Portugal
E é Portugal este povo
Que já está a passar mal
E não vê nada de novo...

Era zarolho, Camões,
Por ter perdido, em batalha,
Um dos olhos... condições
Do poeta que trabalha;

Poder trabalhar em paz
Sem meter-se em grandes guerras
Porque a guerra só lhe traz

Perigos, dor, tempo perdido...
E as batalhas são as pregas
De um manto mal dividido...

:) Abraço!


De poetazarolho a 13 de Junho de 2011 às 23:26
“Pessoas”

Álvaro estás convidado
O Ricardo também vem
Alberto vem tu também
Bernardo está sossegado

A comemoração promete
Ele ocupa a linha da frente
Não sabes? Drama em gente
Para o desassossego remete

Uma mensagem nos deixou
Vive desassossegadamente
Muito cedo também abalou

Por isso fingimos que é dor
Esta dor que a gente sente
Este poeta era um fingidor.

Saudações alentejanas!


De poetaporkedeusker a 14 de Junho de 2011 às 11:42
:))) ! Adorei!

Esta dor que a gente sente,
Mesmo que bem burilada,
Vai desgastando, na gente,
E é, às vezes, bem magoada...

Venha Pessoa fingir
Que não sente dor nenhuma
E eu dir-lhe-ei, a sorrir,
Que também o mar tem espuma!

Terá espuma... e, no entanto,
Quanto mais são alterosas
As ondas que nele houver,

Mais espuma e mais encanto,
Pelas costas arenosas
Negarão o que ele disser...


Abraço grande e alentejano! :)


De poetazarolho a 14 de Junho de 2011 às 22:05
O adorei vindo de quem vem tem muito valor para mim, eu que não sou poeta , sou apenas um ciclista desta vida.

“Cenas futuras”

O “filme do desassossego”
É um desassossego pegado
Hei-de vê-lo no aconchego
E dá-lo-ei por confirmado

Já “O botânico no Alentejo”
É música pr’os meus ouvidos
Quando o vir haverá festejo
Por ora estão ambos absolvidos

Farão parte do meu imaginário
Estas cenas ainda não registadas
Logo que possam ser visionadas

Agora estão a aguardar horário
Que o tempo é um bem escasso
Estão absolvidas e a marcar passo.


De poetazarolho a 15 de Junho de 2011 às 00:21
“Ciclista da vida”

Eu que nunca fui poeta
Apenas um ciclista da vida
Seguia em mais uma corrida
Mas apeei-me da bicicleta

Na estrada nacional cinco
Ao quilómetro sessenta e seis
Eu penso que vós já o sabeis
Li aquele soneto com afinco

Voz anunciada de uma tragédia
Gravada nesse marco de pedra
Ficou-me fundo na memória

Em mil oitocentos e setenta
O Luiz padeceu na tormenta
Agora já conhecem a história.


De poetaporkedeusker a 15 de Junho de 2011 às 12:20
Amigo Poeta, para quem diz não ser poeta está a sair-se muito bem! Entre os melhores! Eu é que hoje estou cheia de febre e não sei se vou conseguir estar à altura... mas vou ler os seus outros sonetos e tentar responder-lhe... mas sem garantias, amigo... acredite que eu, hoje, mal consigo andar e foi o cabo dos trabalhos para chegar ao CJ... vou ler os seus sonetos!
Abraço grande!


De poetaporkedeusker a 15 de Junho de 2011 às 12:24
:) E é um ciclista cinéfilo! Obrigada pelos seus poemas!
Vou ler outro.


proteste

.OS PORQUÊS...

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
27
28

29
30
31


.posts recentes

. PAPÉIS VELHOS

. HÁ SEMPRE UM MOTOR DE BUS...

. SOLIDÃO

. GLOSANDO UM MOTE DE RAYMU...

. POETANDO

. SEM SAIR DO MEU LUGAR

. O PRIMEIRO ESPINHO

. CINCO QUEDAS POR MINUTO.....

. POR TER SEDE, FUI À FONTE

. CHUVA DE AGOSTO

.ARMAZÉNS DO FUTURO

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Maio 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

.tags

. todas as tags

.PROMOÇÕES:

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.links

http://www.avspe.eti.br/poesias/MariaJoaoBritodeSousa/Poesias.html http://www.avspe.eti.br/poesias/Sonetilhos.htm

.Remates

.subscrever feeds